Piúma recebe visita técnica para avaliar obras na praia

A cidade de Piúma recebeu na tarde de hoje (13), uma visita técnica de representantes da Secretaria de Estado de Saneamento, Habitação e Desenvolvimento Urbano (SEDURB) e de um engenheiro especialista, para avaliar a situação da praia em busca de soluções para a situação da erosão da orla.
De acordo com o assessor da SEDURB, Alberto Pêgo, o governo do Estado está se empenhando em ajudar o município. “O Estado está preocupado com essa situação. Identificamos um projeto já existente e o autor dele, que é o professor José Carlos. Já vimos que o projeto precisa ter uma atualização, pois foi feito há 16 anos e o mar avançou muito. É preciso agora um entendimento entre o município e o governo do Estado, pois sabemos que sozinho o município não tem condições de bancar”, explicou Alberto. 
Ainda segundo ele, por já ter um projeto Piúma sai na frente. “Vamos saber em que parte e em qual valor o Estado pode ajudar.  O que nos anima é que existe um plano de engenharia feito para Piúma. Tem várias praias do Estado que sofrem com a erosão e estão em um estágio mais atrasado, porque não têm projeto. E isso é um grande avanço”, disse Alberto.
O prefeito Ricardo Costa afirmou que tem feito todos os esforços em busca da solução para a praia. “Estamos desde o começo do ano trabalhando para a solução deste problema. Resgatamos um estudo do INPH, que está sendo analisado pelo DER, e esses estudos indicam que esse projeto talvez seja mais adequado do ponto de vista funcional e econômico para Piúma”, disse o prefeito.
O engenheiro e professor José Carlos, que fez o projeto em 2001, explicou que tipo de ação se propõe. “Fomos chamados para apresentar o meu projeto. Teríamos que fazer aqui o engordamento e cinco espigões. Não seriam espigões de enrocamento, de pedra, mas sim com um material específico, usado no mundo inteiro, mais barato, bastante eficaz e que tem dado um resultado excelente”, explica.
Ainda de acordo com o professor, o projeto não foi implantado em 2001 por falta de verbas. “A proposta não foi implantada por falta de recursos. Agora ela precisa ser atualizada porque a erosão aumentou e o perfil da praia mudou. Precisamos reavaliar a posição dos espigões, recalcular o volume de material para o engordamento e os custos”, diz. 
Além de visitar a praia, os representantes da SEDURB estiveram também no Canal de Itaputanga para avaliar os impactos na praia.

 

Fonte: Gerência de Comunicação

Data de Publicação: segunda-feira, 13 de novembro de 2017

PREFEITURA DE PIÚMA - ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

Rua Anibal de Souza Gonçalves, 18, Bairro Acaiaca, Piúma – ES - CEP: 29285-000
Telefone: (28)3520-1611 | E-mail: governo@piuma.es.gov.br